O Projeto “Finanças em Dia!” é um projeto de extensão universitária idealizado e coordenado pelo prof. Dr. Marcelo Augusto Ambrozini, seu objetivo é levar conhecimento sobre opções de investimentos financeiros e fontes alternativas de financiamento para a comunidade da cidade de Ribeirão Preto e seu público alvo são pessoas físicas e pequenos e médios empresários da cidade de Ribeirão Preto.

Em 2015, a I Edição do “Finanças em Dia!” foi realizada no Parque Municipal Dr. Luís Carlos Raya, localizado no Jardim Botânico em Ribeirão Preto, onde os alunos de graduação, cerca de 120 envolvidos no projeto, divididos em grupos de até quatro integrantes, fizeram uma exposição dos banners em local público e ficaram à disposição das pessoas interessadas em tirar dúvidas e/ou conhecer mais a fundo as opções de investimentos e fontes de financiamento existentes no mercado financeiro brasileiro. Posteriormente, o material será exposto em outros locais púbicos e em algumas faculdades da USP de Ribeirão Preto.

Os produtos financeiros apresentados, falando sobre a tributação incidente sobre esses produtos foram:

Agenda Qualificações

Agenda Defesas

  • Lucas Allan Diniz Schwarz Open or Close

    Área:    Controladoria e Contabilidade

    Curso: Mestrado
    Data:    14/02/2020, às 17h00 - horário de Brasília
    Local: 
    Sala 43, Bloco B2 da FEA-RP
    Título: Incerteza sobre a política econômica e estrutura de capital: evidências no Brasil
    Autor: Lucas Allan Diniz Schwarz

     

    Banca: Prof(a). Dr(a). Flávia Zóboli Dalmácio (Presidente)

    Prof(a). Dr(a). José Elias Feres de Almeida (Universidade Federal do Espírito Santo - UFES) - MCONF RNP

    Prof(a). Dr(a). Fernando Dal-Ri Murcia (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade - FEA) - MCONF RNP

    Prof(a). Dr(a). Marcelo Augusto Ambrozini (FEA-RP)

     

    Resumo: 

    Este estudo procurou investigar como a incerteza sobre a política econômica afeta as decisões de alavancagem das empresas brasileiras listadas em bolsas de valores. Primeiras evidências sugerem que firmas não-financeiras listadas empregam menos dívidas em suas estruturas de capital em momentos de maior incerteza sobre a política econômica (Lv & Bai, 2019; Zhang, Han, Pan, & Huang, 2015). A partir de dados trimestrais de 163 firmas não-financeiras brasileiras listadas na B3 entre março de 2010 e março de 2019, foi verificado que as firmas não-financeiras da amostra responderam a níveis elevados de incerteza sobre a política econômica com maiores níveis de alavancagem, mesmo quando controla-se as condições macroeconômicas, contrariando a perspectiva clássica apresentada pela Teoria do Trade-off para a relação entre incerteza e alavancagem. Os achados deste estudo são,ao menos preliminarmente,consistentes comaTeoriadoMarketTiming. Os resultados persistem em especificações que procuraram minimizar possíveis problemas de endogeneidade.

Atualização do site

  • Atualizado em: 17 Janeiro 2020, 18:38:47.