Perfil do Docente

 

Informações

 

 Área de Pesquisa

Contabilidade Financeira
Finanças Corporativas
Métodos Quantitativos e Computacionais

 

 
Assista o vídeo sobre os interesses de pesquisa do docente
 

 

Biografia

Pós-Doutorado no Massachusetts Institute of Technology (MIT) na área de Financial Accounting (2018), Doutor em Ciências na área de Economia, Organizações e Gestão do Conhecimento (EESC/2011), Mestre em Engenharia de Produção (EESC/2007) e Bacharel em Ciências Contábeis (FEA-RP/2003), todos pela Universidade de São Paulo (USP). Professor Doutor da Universidade de São Paulo (USP), na Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEA-RP) no Departamento de Contabilidade nos cursos de graduação, mestrado e doutorado. Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Ciências Contábeis, atuando principalmente com docência e pesquisa em Contabilidade Financeira e Métodos Quantitativos. Membro da American Accounting Association (AAA), da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Ciências Contábeis (ANPCONT) e do Grupo de Pesquisa em Informações Contábeis da FEA-RPUSP (InCont USP).

 

Artigos Publicados

  • The effects of financial constraints on cash management: A study with private firms of the Brazilian sugarcane industry

    CONTABILIDADE, GESTÃO E GOVERNANÇA. vol. 22, p. 188-204, 2019

    NEVES, MARCOS FAVA; SANTOS, DAVID FERREIRA LOPES; Moraes, Marcelo Botelho da Costa; MANOEL, AVINER AUGUSTO SILVA


  • Determinantes do Rendimento Acadêmico dos Alunos de Ciências Contábeis no ENADE

    REVISTA GESTÃO E CONHECIMENTO. vol. 12, p. 1-20, 2019

    VENDRAMIN, E. O.; ESPEJO, R. A.; ARAUJO, A. M. P.; LIMA, J. P. R.; MORAES, Marcelo Botelho da Costa


  • Last chance for a big bath: managing deferred taxes under IAS 12 in Brazilian listed firms

    REVISTA CONTABILIDADE & FINANÇAS (ONLINE). vol. 30, p. 268-281, 2019

    ANTONIO, R. M.; REZENDE, A. J.; MORAES, Marcelo Botelho da Costa; RATHKE, A. A. T.


  • CARACTERÍSTICAS INSTITUCIONAIS DOS PAÍSES E PRÁTICAS DE EVIDENCIAÇÃO DAS PROVISÕES E PASSIVOS CONTINGENTES AMBIENTAIS: UM ESTUDO INTERNACIONAL

    ADVANCES IN SCIENTIFIC AND APPLIED ACCOUNTING. vol. 12, p. 65-81, 2019

    DE SOUZA RIBEIRO, MAÍSA; ALBERTO DOS REIS PRADO, THIAGO; BOTELHO DE MORAES, MARCELO


  • Ethics perception: evidence from accountants and accounting students in Brazil

    INTERAÇÕES. vol. 20, p. 645-, 2019

    Moraes, Marcelo Botelho da Costa; ESPEJO, MARCIA MARIA DOS SANTOS BORTOLOCCI; LIMA, EMANOEL MARCOS; LIMA, JESSICA DE MORAIS


Agenda Qualificações

Agenda Defesas

  • Lucas Allan Diniz Schwarz Open or Close

    Área:    Controladoria e Contabilidade

    Curso: Mestrado
    Data:    14/02/2020, às 17h00 - horário de Brasília
    Local: 
    Sala 43, Bloco B2 da FEA-RP
    Título: Incerteza sobre a política econômica e estrutura de capital: evidências no Brasil
    Autor: Lucas Allan Diniz Schwarz

     

    Banca: Prof(a). Dr(a). Flávia Zóboli Dalmácio (Presidente)

    Prof(a). Dr(a). José Elias Feres de Almeida (Universidade Federal do Espírito Santo - UFES) - MCONF RNP

    Prof(a). Dr(a). Fernando Dal-Ri Murcia (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade - FEA) - MCONF RNP

    Prof(a). Dr(a). Marcelo Augusto Ambrozini (FEA-RP)

     

    Resumo: 

    Este estudo procurou investigar como a incerteza sobre a política econômica afeta as decisões de alavancagem das empresas brasileiras listadas em bolsas de valores. Primeiras evidências sugerem que firmas não-financeiras listadas empregam menos dívidas em suas estruturas de capital em momentos de maior incerteza sobre a política econômica (Lv & Bai, 2019; Zhang, Han, Pan, & Huang, 2015). A partir de dados trimestrais de 163 firmas não-financeiras brasileiras listadas na B3 entre março de 2010 e março de 2019, foi verificado que as firmas não-financeiras da amostra responderam a níveis elevados de incerteza sobre a política econômica com maiores níveis de alavancagem, mesmo quando controla-se as condições macroeconômicas, contrariando a perspectiva clássica apresentada pela Teoria do Trade-off para a relação entre incerteza e alavancagem. Os achados deste estudo são,ao menos preliminarmente,consistentes comaTeoriadoMarketTiming. Os resultados persistem em especificações que procuraram minimizar possíveis problemas de endogeneidade.

Atualização do site

  • Atualizado em: 17 Janeiro 2020, 18:38:47.