Laboratórios:

1. Infra-estrutura específica para alunos de Pós-graduação:

Sala de Pós-Graduação – FEA-RP

- Possui 5 computadores, software neles instalados:
Sistema Operacional: Microsoft Windows XP Professional
Pacotes de escritório: Microsoft Office Professional Edição 2003 e BrOffice.org 3.1
Navegadores: Internet Explorer 8.0 e Mozilla Firefox 3.5.7
Software Específicos: Eviews, S-PLUS, SPSS, Skype, Adobe Reader, PDFCreator, Economatica e Stata 9.

- Possui 15 Terminais(thinclients), software instalado no servidor dos terminas:
Sistema Operacional: Microsoft(R) Windows(R) Server 2003, Standard Edition
Pacote de escritório: Microsoft Office Professional Edição 2003
Navegadores: Internet Explorer 8.0 e Mozilla Firefox 3.5.7
Software Específicos: Inspiration 8 IE, OxEdit 4.10, OxMetrics, S-PLUS 6.1 Professional, S-PLUS FinMetrics, Stat/Transfer, Adobe Reader, PDFCreator, Stat/Transfer, Stata 9 e Economatica.

Impressora HP LaserJet 1320 disponível para todos os computadores e Terminais (thinclients)

2.  Infra-estrutura comum para Alunos de Pós-graduação e de Graduação

2.1 Laboratórios:


(a) Centro de Informação

Entre os softwares e bases de dados especializados encontram-se as disposições dos usuários:
Adobe Flash Player Plugin 10
Adobe Reader 9.3
Adobe Shockwave Player 11
Atlas.ti 5.2
BrOffice.org 3.1
CMA Series 4 1.07
CWFREE 8.2
DirectX 9c 4.09.00.0904
Economática
EViews 3.1
Filzip 3.06
Gretl 1.8.6
Internet Explorer 8.0
Java(TM) SE Runtime Environment 6 Update 17
Lernout & Hauspie TruVoice American English TTS Engine
Microsoft Internationalized Domain Names Mitigation APIs
Microsoft Office Professional 2003
Mozilla Firefox (3.5.7)
MySQL Connector/ODBC 3.51 3.51.12
PDFCreator 0.9.8
Pacote de Compatibilidade para o sistema Office 2007 12.0.6215.1000
Sphinx
S-PLUS 6.1
S-PLUS 6.1 Professional Edition Release 1 6.1
S-PLUS FinMetrics Module
SPSS 8.0 for Windows Student Version
SPSS for Windows 10.0
STATA 9
WKRadar 4.8
Também estão disponíveis os seguintes softwares de modelagem e apoio a decisão e de usos variados:  Mapinfo, SGT - micro, OX,  Neuralist.
Destaca-se disponibilidade de bases com microdados, dentre as quais, dados do IBGE: BIM, Censo Agropecuário, Censo Demográfico, Contagem de População, ENCINF,  PIA, PINTEC, PME, PNAD, POF e PPV; dados do Ministério do trabalho: Rais, CAGED; dados do Ministério da educação: Enade, PNERA, Censo da Educação Superior, Censo Escolar, Enem, Saeb; dados do SEADE: PAEP, PED; CD´s de congressos como ANPEC, ENANPAD e Congresso brasileiro de custos, entre outros,  além das informações por assinatura como Investnews e IOB.

(b) Laboratórios de Ensino de Informática Aplicada destinados às aulas práticas e treinamentos. Encontram-se disponíveis 2 laboratórios ( leia1 e Leia 2 ), cada um com 20 microcomputadores e respectivos softwares:


Sistema Operacional: Microsoft Windows XP Professional
Pacotes de escritório: Microsoft Office Professional Edição 2003 e BrOffice.org 3.1
Software Específicos: PDFCreator, Crystalball, EViews, Minitab 15.1 English, Lindo, Lingo, R for Windows, S-Plus, XTD-C e CMA.

(c) Laboratório de Pesquisa (LAPE) – 20 Terminais (thinclients) software instalado no servidor dos terminas:

Sistema Operacional: Microsoft(R) Windows(R) Server 2003, Standard Edition

Pacote de escritório: Microsoft Office Professional Edição 2003

Navegadores: Internet Explorer e Mozilla Firefox

Software Específicos: Inspiration 8 IE, OxEdit 4.10, OxMetrics, S-PLUS 6.1 PROFESSIONAL, S-PLUS FinMetrics, Stat/Transfer, Adobe Reader, PDFCreator, Stat/Transfer, Stata 9 e Economatica.

2.2.Biblioteca

ACERVO GERAL DA BIBLIOTECA CENTRAL DO CAMPUS DE RIBEIRÃO PRETO
- 101.608 Livros
- 5.118 Títulos de periódicos, sendo 1.067 títulos correntes e 646 on-line
- 14.754 Teses
- 450 Multimeios
- 78.155 Trabalhos científicos publicados pelo corpo docente do Campus de Ribeirão Preto

ACERVO DA BIBLIOTECA FEA/USP
- 8.710 Livros
- 2.130 Teses/dissertações
- 154 Multimeios
- 1.134 Trabalhos científicos publicados pelo corpo docente

A FEA-RP/USP conta ainda com o acesso, por intermédio da Universidade de São Paulo, a importantes bases de periódicos disponíveis 'on line', algumas delas em convênio com a própria CAPES. As bases incluem journals internacionais de primeira linha, como é o caso do JSTOR, assim como uma extensa lista de journals de qualidade e especializados por temas, sejam internacionais (por exemplo SCIENCE DIRECT) ou nacionais (como o SCIELO). A seguir, apresenta-se a lista completa das bases de periódicos disponíveis:
- http://www.jstor.org/
- http://www.scielo.br/
- http://www.periodicos.capes.gov.br/
- Editora Elsevier
- Editora Kluwer
- Editora Taylor and Francis
- Editora Springer

Há um convênio entre as bibliotecas da FEA-RP/USP e a FEA/USP, uma das bibliotecas mais completas da América Latina, na qual os alunos e professores podem ter acesso ao acervo de ambas unidades, inclusive acesso virtual ao ProQuest. O acervo físico da biblioteca pode ser consultado por meio do sistema Dedalus, que integra as bibliotecas da USP. Ele é um banco bibliográfico alimentado pelo acervo das 43 bibliotecas da USP. A consulta permite que a pesquisa seja feita de forma global (em todas as 43 bibliotecas) ou específica (na biblioteca desejada). A estratégia de busca utiliza lógica booleana. Sua plataforma é o software Aleph da empresa Ex-libris. Além do acervo físico, a biblioteca também oferece acesso a materiais de outras unidades, de outros países e bases de dados de acesso virtual.

As bases de dados a que se tem acesso são:

1) ProQuest: É uma base de dados exclusiva à comunidade FEA (via rede e acesso por senha) e de livre acesso à comunidade em geral na consulta à estação local, sem custo para a pesquisa (apenas com pagamento das páginas impressas). O ProQuest é uma das bases de dados mais utilizadas no mundo, que oferece acesso a textos completos de publicações científicas do mundo todo.

2) Base CAPES de Revistas Eletrônicas: Contém coleções de periódicos em texto integral, disponibilizadas para as instituições de ensino superior. O acesso é restrito aos limites dos campi dessas universidades.

3) COMUT - Comutação Bibliográfica: solicitação de artigos de periódicos, teses e trabalhos de eventos existentes em outras bibliotecas nacionais e estrangeiras, mediante pagamento, cujo valor é estipulado pelo IBICT. Esse sistema permite a consulta e empréstimo de materiais de outras bibliotecas, incluindo-se aí as bibliotecas da USP, da FGV e inclusive bibliotecas internacionais. A biblioteca da FEA USP atua, de maneira significativa, como fornecedora de materiais emprestados para outras bibliotecas.

4) Reuters

5) Biblioteca digital de teses da USP

6) EBSCO

2.3. Recursos de Informática

Os recursos de informática são gerenciados de forma centralizada, contando com uma equipe 2 analistas e 4 técnicos que prestam suporte e realizam os desenvolvimentos necessários junto aos laboratórios, salas de aula e de professores.
Os recursos gerais de apoio às atividades da escola são descritos abaixo:
1 Servidor de rede com Windows Server;
1 Servidor de rede com Linux
4 Servidores de rede com FreeBSD
250 microcomputadores rodando em plataforma Windows XP Professional e Suíte de escritório Microsoft Office 2003
21 Projetores Multimídia;
15 Retroprojetores;
5 Televisores;
3 Aparelhos de videocassete;
4 Aparelhos de DVD;
1 Equipamento de videoconferência.


A USP centraliza a aquisição de softwares contratando licenças institucionais de vários aplicativos científicos, que são distribuídas para todos os interessados na Universidade. Os aplicativos contratados no momento são:
Programa        Licenças
Gaussview 2        ilimitado
Gauissian 03        ilimitado
Maple                    ilimitado    
Matlab        1300        
SAS         300
S-PluS        ilimitado
Statistica    ilimitado

Para a obtenção desses aplicativos, os interessados devem enviar pedido por e-mail, fornecer seus dados e aguardar resposta com as instruções específicas para o software de interesse. A obtenção dessas licenças é livre de custo.

3. Outras Informações:

A FEA-RP é constituída de três edifícios, sendo um edifício central, com atividades administrativas, didáticas e laboratórios; um bloco exclusivo para professores e um terceiro bloco destinado às atividades didáticas.
A FEA-RP conta com 16 salas de aula, 2 salas de informática e 1 anfiteatro, todos com projetor, microcomputador e ar condicionado, sendo:
7 sala para 50 pessoas;
6 sala para 70 pessoas;
1 sala para 85 pessoas;
1 sala para 110 pessoas;
1 sala para 36 pessoas;
1 anfiteatro para 137 pessoas;
2 salas de informática para 60 pessoas (30 microcomputadores cada).

Com a ampliação do Bloco B a FEA-RP passará a contar, a partir do segundo semestre de 2010 com novas instalações, incluindo-se 4 salas de aulas com capacidade para 100 alunos cada.

O Campus de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (USP - Ribeirão) oferece duas opções de hospedagem aos alunos de pós-graduação. A primeira diz respeito à Moradia Estudantil da pós-graduação, que conta com 40 vagas, sendo os alunos selecionados por critérios sócio-econômicos. A segunda opção consiste na Casa de Hóspedes que, situada no Campus, oferece hospedagem a preços módicos, com duas casas totalizando 23 leitos.

Agenda Qualificações

Agenda Pré-Defesas

Agenda Defesas

  • Jaqueline França Natal Open or Close

    Área:    Economia - Área: Economia Aplicada

    Curso: Mestrado
    Data:    30/06/2020, às 14h00 - horário de Brasília
    Local: Devido à contingência do COVID-19, a banca ocorrerá totalmente online e será transmitida publicamente.

    Link da platéia: https://stream.meet.google.com/stream/a316e394-16e2-45ef-b0dd-f26d548dcd67


    Título: O impacto da qualidade de práticas pedagógicas e interações sobre a aprendizagem e desenvolvimento das crianças
    Autor: Jaqueline França Natal

    Banca: Prof(a). Dr(a). Daniel Domingues dos Santos (Presidente)

    Prof(a). Dr(a). Beatriz de Oliveira Abuchaim (Fundação Maria Cecília Souto Vidigal)

    Prof(a). Dr(a). Luiz Guilherme Dácar da Silva Scorzafave (FEA-RP)

    Prof(a). Dr(a). Marisa Vasconcelos Ferreira (Instituto Superior de Educação Vera Cruz - ISEVC)

    Resumo: 

    O presente estudo teve por objetivo contribuir para o entendimento do papel das pré-escolas no desenvolvimento e na aprendizagem das crianças, por meio de uma investigação acerca da qualidade de práticas pedagógicas e interações. Para isso, utilizou-se de uma base de dados proveniente da adaptação e aplicação do instrumento MELQO (Measuring Early Learning Quality and Outcomes) para o Brasil, que é rica em informações sobre a qualidade do ambiente de aprendizagem das pré-escolas, bem como do desenvolvimento e aprendizagem das crianças e de informações sobre as características das famílias. Considerando a estrutura em nível dos dados, a estratégia de estimação faz uso de modelo multinível e os resultados sugerem que há um efeito positivo da qualidade de interações sobre a aprendizagem e desenvolvimento das crianças. Além disso, com o objetivo de investigar o tipo de prática pedagógica e o tipo de interação que prediz o desenvolvimento e a aprendizagem das crianças, foi construído três estratégias para identificação da prática comumente usada pelo(a) professor(a). Os resultados são robustos às três estratégias e sugerem que quanto melhor a interação usada pelo professor, maior é o efeito sobre a aprendizagem e desenvolvimento das crianças. Para Linguagem e Letramente esse efeito é equivalente a 0,64 desvios-padrão (dp) e para Matemática 0,5 dp. Por fim, é visto por quais dimensões da qualidade de interações prediz a aprendizagem e o desenvolvimento das crianças. Constatou-se que melhores interações em relação a estratégias disciplinares verbais, envolvimento das crianças, além da não espera das crianças por dez minutos correntes e o supervisionamento das crianças, parecem ser relevantes no processo da aprendizagem e do desenvolvimento das crianças.

  • Lívia Maria Almeida da Conceição Open or Close

    Área:    Economia - Área: Economia Aplicada

    Curso: Mestrado
    Data:    08/06/2020, às 14h00 - horário de Brasília
    Local: Devido à contingência do COVID-19, a banca ocorrerá totalmente online e será transmitida publicamente.

    Link para assistir: https://stream.meet.google.com/stream/99023b2a-c3ec-482e-b3ca-93eaa92d1610

    Título: Abuso infantil e envolvimento com bullying: o papel da personalidade
    Autor: Lívia Maria Almeida da Conceição

    Banca: Prof(a). Dr(a). Luiz Guilherme Dácar da Silva Scorzafave (Presidente)

    Prof(a). Dr(a). Marina Rezende Bazon (Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto - FFCLRP)

    Prof(a). Dr(a). Daniel Domingues dos Santos (FEA-RP)

    Prof(a). Dr(a). Ricardo Primi (Universidade São Francisco - USF)

     

    Resumo: 

    Este trabalho estuda a relação entre abuso infantil no ambiente familiar e envolvimento com bullying na escola, e como os domínios de personalidade do Big Five mediam essa relação. A amostra é composta de 9729 alunos que participaram de uma pesquisa censitária das turmas do quinto ao nono ano da rede municipal de Sobral, Ceará, em 2018. Considerando controles para características dos alunos e efeito fixo de escola, a regressão logística multinomial mostrou que vítimas de abuso infantil (psicológico ou físico) em casa possuem, em média, maior chance de envolvimento com bullying na escola, tanto como vítimas, quanto perpetradores, ou vítimas/perpetradores – quando comparados aos alunos que não reportaram abuso. A análise de mediação mostrou que o abuso infantil tem efeito indireto sobre ser vítima de bullying através da Estabilidade Emocional; efeito indireto sobre ser perpetrador de bullying através da Conscienciosidade e Amabilidade; e efeito indireto sobre ser vítima/perpetrador de bullying através da Estabilidade Emocional, Conscienciosidade, e Amabilidade. Esse resultado suporta as evidências da literatura de que o abuso infantil é um fator de risco, tanto para vitimização, quanto para perpetração de bullying, e sugere que isso acontece, em parte, pela forma como o abuso infantil impacta diferentes dimensões da personalidade.

  • Henrique Neves Plens Open or Close

    Área:    Economia - Área: Economia Aplicada

    Curso: Mestrado
    Data:    09/06/2020, às 09h00 - horário de Brasília
    Local: Devido à contingência do COVID-19, a banca ocorrerá totalmente online e será transmitida publicamente.

    Transmissão ao vivo: stream.meet.google.com/stream/33a1c1e2-093a-4f1a-968a-92163024a004

    Título: Ciclos eleitorais e novos partidos políticos: evidências para municípios brasileiros
    Autor: Henrique Neves Plens

    Banca: Prof(a). Dr(a). Sérgio Naruhiko Sakurai (Presidente)

    Prof(a). Dr(a). Marcos Yamada Nakaguma (Fundação Getúlio Vargas - FGV)

    Prof(a). Dr(a). Luiz Guilherme Dácar da Silva Scorzafave (FEA-RP)

    Prof(a). Dr(a). Enlinson Henrique Carvalho de Mattos (Fundação Getúlio Vargas - FGV)

    Resumo: 

    Tem-se associado a presença de ciclos eleitorais com a maturidade das democracias. No entanto, pouco se explorou acerca do impacto da heterogeneidade dos partidos políticos - os principais agentes da democracia representativa - nesse fenômeno. Desde a redemocratização na década de 1980, o sistema eleitoral brasileiro se  caracterizou pela fragmentação partidária e pela fraqueza de seus partidos políticos, pouco representativos da coletividade. Portanto, o país é terreno fértil para essa investigação. Decerto, quer-se averiguar se o ambiente institucional povoado por novos partidos políticos favorece o aparecimento de ciclos eleitorais. Para isso, se explora se no manejo do orçamento público, prefeitos eleitos por novos partidos políticos se comportam diferentemente de seus pares eleitos por partidos políticos tradicionais. Assim, a principal contribuição dessa pesquisa é examinar um canal de manifestação de ciclos eleitorais pouco explorado pela literatura internacional: a presença de partidos pouco consolidados dentro do jogo democrático. Focam-se em evidências para as  municipalidades brasileiras a partir de dados em painel. Assim, propõe-se um modelo de regressão descontínua (RDD) para averiguar a questão. Para as variáveis fiscais selecionadas os resultados não apontaram diferenças estatisticamente significantes entre municípios controlados por novos partidos políticos e entre municípios governados por partidos tradicionais. Isso se manteve tanto para variáveis como média de mandato quanto para variáveis que comparavam o último ano de mandato com a média dos três primeiros anos das administrações.

  • Patrícia Silva Felini Open or Close

    Área:    Economia - Área: Economia Aplicada

    Curso: Mestrado
    Data:    15/06/2020, às 14:00 - horário de Brasília
    Local: Devido à contingência do COVID-19, a banca ocorrerá totalmente online e será transmitida publicamente.

    Link para assistir: https://stream.meet.google.com/stream/19752d14-651b-4f5c-b73a-f6735654c171


    Título: Previsão do consumo: análises para o Brasil e os EUA
    Autor: Patrícia Silva Felini

     

    Banca: Prof(a). Dr(a). Fábio Augusto Reis Gomes (Presidente)

    Prof(a). Dr(a). Cleomar Gomes da Silva (UFU)

    Prof(a). Dr(a). Gian Paulo Soave (Universidade Federal da Bahia - UFBA)

    Prof(a). Dr(a). Fernando Antonio de Barros Júnior (FEARP)

     

    Resumo: 

    Este trabalho analisa a capacidade de previsão de diversos indicadores com respeito ao consumo agregado no Brasil e nos Estados Unidos, sendo composto, assim, por dois estudos. O primeiro estudo investiga se a variável crédito é capaz de aprimorar a previsão de diferentes categorias de consumo (agregado) dos EUA, após levar-se em conta indicadores macroeconômicos típicos da literatura de previsão – defasagens do consumo, renda, taxa de juros e índices financeiros –, que captariam os fundamentos econômicos. Além desses indicadores, incluem-se também medidas de sentimento (confiança) do consumidor e de incerteza macroeconômica. Para avaliar a contribuição marginal do crédito e, também, do sentimento do consumidor e da incerteza macroeconômica, estimam-se diversos modelos com base em todas as variáveis mencionadas e são feitos exercícios de previsão fora da amostra. Para isso, são consideradas previsões h passos (meses) a frente, com h = 1; 3; 12. Como temos diversos modelos, a metodologia utilizada para selecionar aqueles que têm maior capacidade de previsão (fora da amostra) é a abordagem Model Confidence Set que nos permite avaliar o poder preditivo de diversos modelos de forma conjunta. Os resultados encontrados indicam que adicionar o crédito ao modelo base, com indicadores macroeconômicos típicos, não melhora a previsão das diferentes categorias de consumo analisadas. Além disso, para determinadas categorias do consumo, como consumo de não duráveis, em alguns horizontes temporais as variáveis de sentimento do consumidor e as variáveis de incerteza macroeconômica são relevantes. O segundo estudo investiga se índices de confiança do consumidor aprimoram a previsão do consumo agregado no Brasil, após levarmos em conta variáveis macroeconômicas usuais que captariam os fundamentos econômicos. Para tanto estimamos diversos modelos e medimos o poder preditivo (incremental) de índices de confiança do consumidor em exercícios de previsão dentro e fora da amostra. No primeiro caso, há evidência que as defasagens do próprio consumo, do crédito e da taxa Selic são preditores relevantes do consumo agregado. No segundo caso, os resultados são mistos, pois dependem da função perda utilizada na abordagem Model Confidence Set. Em particular, no caso do Erro Quadrado Médio o conjunto de modelos superiores é composto por uma única especificação na qual consta um índice de confiança do consumidor.

  • Gabriel Ortiz Cetra Open or Close

    Área:    Economia - Área: Economia Aplicada

    Curso: Mestrado
    Data:    09/06/2020, às 16:30 - horário de Brasília
    Local: Devido à contingência do COVID-19, a banca ocorrerá totalmente online e será transmitida publicamente.

    link para assistir: https://stream.meet.google.com/stream/14ad30fc-047f-4e25-838f-99f96712f421

    Título: Qualidade da educação e salários nos municípios brasileiros
    Autor: Gabriel Ortiz Cetra

    Banca: Prof(a). Dr(a). Luciano Nakabashi (Presidente)

    Prof(a). Dr(a). Eduardo Gonçalves (Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF)

    Prof(a). Dr(a). Luiz Guilherme Dácar da Silva Scorzafave (FEA-RP)

    Prof(a). Dr(a). Augusta Pelinski Raiher (Universidade Estadual de Ponta Grossa)

    Resumo: 

    A literatura sugere que o capital humano tem relação positiva com a renda, de forma que aumentar a escolaridade da população é uma estratégia indispensável para o desenvolvimento econômico. O presente estudo analisou a relação entre a qualidade da escolaridade e o nível da renda do trabalho nos municípios brasileiros, sob a luz das habilidades cognitivas e econometria espacial. Utilizando o Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) e o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) como medidas de qualidade educacional, as estimativas encontradas indicam a importância da qualidade da educação na determinação do salário, além de um efeito espacial relevante, indicando a necessidade de políticas públicas nesse sentido para promover o desenvolvimento econômico.