Quarta, 28 Abril 2021 12:11

Conheça a Comissão de Acolhimento e Orientação

Avalie este item
(1 Voto)

Criada em 2016, a Comissão de Acolhimento e Orientação da FEA-RP (CAO) atua como um canal de recebimento de relatos de assédio de quaisquer naturezas, agressão física e discriminação de gênero e de orientação sexual.

 

O acolhimento é pautado pelo respeito à privacidade de todas as partes envolvidas e, principalmente, pela garantia de que os encaminhamentos serão de escolha exclusiva de quem fez o relato, cabendo à comissão apenas o papel de orientação, sempre com absoluto sigilo.

 

Participam da CAO os professores Roseli Silva (presidente), Rogério Calia, Marcelo Pagliarussi, a servidora Francine Sousa e os alunos Matheus Hereman, Caroline Mazer e Adriana Fiorani.

 

A CAO começou como uma comissão formada por professoras, estudantes e funcionárias como uma resposta para combater a violência e discriminação de gênero. “Ao longo do tempo foi se tornando mais abrangente, voltada a todos os tipos de violações de direitos humanos, passou a ser composta também por representantes homens” explica a professora Roseli.

 

Acolhimento e saúde mental são temas caros à comissão. Em 2019 foi realizado o projeto #tamojunto, que culminou na criação de um e-book de saúde mental e inteligência emocional, disponível aqui. “Ainda nesse ambiente on-line nós iremos promover um projeto ao longo dos próximos meses, que irá propiciar conexões mais fortes e condições humanas e institucionais aos calouros e também aos ingressantes do ano passado que também sofreram bastante com seu ingresso” complementa a presidente da comissão.

 

Carol Mazer destaca a importância do apoio emocional e incentiva a permanência do aluno: "Muitos enfrentam a ansiedade de estar numa graduação pública que não é fácil, seja por matérias difíceis, seja por anseios pessoais. Enfim, com o apoio que temos, não pensamos mais em desistir e temos o suporte de seguir em frente."

 

Adriana Fiorani destaca os fatores que muitas vezes trazem ansiedade elevada entre os pós-graduandos: “Os principais problemas são relacionados a questões financeiras, como pouca oferta de bolsas, valor defasado e dedicação exclusiva. Além disso, há a pressão por publicações, os prazos muito rígidos e o isolamento que o aluno passa durante essa fase. Diferente da etapa anterior, os alunos de pós-graduação não têm um convívio com uma turma fixa. E durante o isolamento social da pandemia tudo isso se intensificou”.

 

Ela lembra que a CAO está aberta a atender os alunos. “Temos os canais digitais como nosso e-mail, Facebook e, quando for possível o retorno presencial, podemos usar a sala da CAO”. 

 

De acordo com Francine, o atendimento é voltado à toda comunidade da FEA-RP, mas poucos servidores técnicos recorreram à comissão até o momento. "Penso em duas hipóteses para justificar esse fato: uma é a de que existe uma barreira pessoal em relação ao atendimento, por ser dentro da própria faculdade, e a outra é a de que eles acabam recorrendo a serviços externos", explica Souza, que é graduada em psicologia.

 

"Acredito que minha formação contribui muito, pois a maior demanda das pessoas acolhidas está relacionada à saúde mental nesse momento. O olhar da Psicologia agrega muito em nossas ações, já que acolhemos demandas muitas vezes complexas, que exigem até a contribuição da Psiquiatria em vários casos".

 

Para Calia o cuidado com o bem-estar já é tema fundamental nas empresas. "Nas organizações em que os líderes estão bem, os liderados sofrem menos com estresse. Profissionais que cuidam do próprio bem-estar, com frequência relatam melhorias nos processos de tomada de decisão, porque diminui a reatividade emocional. Isso tudo resulta num clima organizacional favorável para que as pessoas queiram dar mais ideias para inovações".

 

Durante o período de distanciamento social provocado pela pandemia, os membros da Comissão de Acolhimento e Orientação (CAO) da FEA-RP estão se disponibilizando para conversar e bater papo. Acesse aqui os contatos dos membros da CAO.

 

Contatos podem ser feitos pelo e-mail: acolhimentofearp@gmail.com. Mais informações aqui.

Lido 87 vezes Última modificação em Quarta, 28 Abril 2021 12:17