Quarta, 21 Agosto 2019 14:30

Aprovada primeira tese em Economia Aplicada da FEA-RP

Avalie este item
(1 Voto)

A primeira tese de doutorado do Programa de Pós-Graduação em Economia Aplicada (PPGE) da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEA-RP) foi defendida e aprovada na tarde do dia 12 de agosto pelo aluno Pedro Luiz Paolino Chaim, sob orientação do professor Márcio Poletti Laurini.

 

A tese de Chaim é composta por cinco artigos independentes com temas variados em econometria financeira e criptomoedas: “Minha tese é na área de modelagem de volatilidade de retornos de ativos financeiros. Esse tipo de análise é muito importante na gestão de risco de portfólios de investimentos. Cada capítulo da tese é um artigo independente, publicados separadamente, então não existe uma pergunta de pesquisa bem clara e coesa. Alguns temas que aparecem em vários dos artigos são métodos de estimação, criptomoedas, e, bolhas financeiras.”

 

Para Sérgio Sakurai, coordenador do PPGE, trata-se de um marco importante: “É a materialização do resultado derivado não só do esforço em criar nosso doutorado mas também de melhorar continuamente nossa pós-graduação, especialmente porque o nosso primeiro doutor também foi aluno do nosso mestrado. “

 

Sakurai relembra que o resultado veio após muito trabalho: “Nos últimos anos, a coordenação do PPGE empreendeu diversos esforços como a revisão do regulamento do programa, ampla revisão das ementas das disciplinas, busca por financiamento aos alunos e fortalecimento da internacionalização”.

 

O coordenador ainda ressalta que a defesa da primeira tese de doutorado do PPGE é uma conquista de toda a FEA-RP: “Mesmo diante das dificuldades financeiras das agências de fomento e da própria USP, temos conseguido fortalecer ou no mínimo manter as virtudes do programa com a ajuda do departamento de Economia, da diretoria e da PRPG, que tem empreendido diversos esforços visando fortalecer os programas. O desafio de melhorar continuamente nosso PPGE é grande, mas a vontade é muito maior”.

 

Por: Leonardo Rezende, Assessoria de Comunicação da FEA-RP.

Lido 685 vezes