Quarta, 22 Mai 2019 12:54

Brasil registra queda de empregos com carteira assinada

Avalie este item
(0 votos)

 

 CEPER Mercado de TrabalhoEm março houve redução no saldo de emprego formal no país. É o que aponta o boletim Mercado de Trabalho de maio de 2019, elaborado pelos pesquisadores Francielly Almeida e Ingrid Nossack, sob a coordenação do professor Sergio Naruhiko Sakurai, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEA-RP) da USP.

 

O país perdeu 43.196 vagas no mês de março, revertendo uma sequência de dois meses com saldo positivo. O Comércio foi o setor que registrou o maior volume de demissões. No saldo total, foram perdidas 28.803 vagas de empregos formais. O setor Serviços foi o único com saldo positivo, tendo criado 6.147 novas vagas formais.

 

No trimestre encerrado em março, a taxa de desemprego no país foi de 12,7%, alta de 1,1 ponto percentual em relação ao trimestre de outubro a dezembro de 2018. Na comparação com o mesmo trimestre do ano anterior, a taxa de desemprego caiu 0,4 ponto percentual.

 

O Estado de São Paulo encerrou o mês de março de 2019 com menos 8 mil vagas de emprego. É uma reversão negativa frente às 62.339 vagas abertas no mês anterior. Já a Região Administrativa de Ribeirão Preto (RARP), o resultado para o emprego formal no mês de março de 2019 evidenciou uma redução de 884 vagas.

 

O Índice de Confiança do Comércio (ICOM), da Fundação Getúlio Vargas (FGV), recuou 3,2 pontos entre fevereiro e março de 2019. Nessa passagem, o índice saiu de 100,0 para 96,8 pontos, o menor nível desde outubro de 2018. Segundo a FGV, a queda no índice de confiança revela cautela dos empresários com o andamento das vendas e reforça o quadro de lenta recuperação do setor, em decorrência do elevado nível de incerteza.

 

Por: Leonardo Rezende, Assessoria de Comunicação da FEA-RP.

Lido 555 vezes Última modificação em Quarta, 22 Mai 2019 12:57