Quinta, 11 Julho 2019 15:13

China se mantém como principal destino de exportações brasileiras

Avalie este item
(1 Voto)

 

As exportações brasileiras cresceram entre os meses de maio de 2018 e de 2019. Para a China, o aumento foi de 27,9% e para os Estados Unidos foi de 13,1%. É o que aponta o Boletim de Comércio Exterior de junho de 2019, elaborado pelos pesquisadores Eduardo Teixeira e Armando Henrique, sob supervisão do professor Luciano Nakabashi, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEA-RP) da USP.

 


Esse aumento pode ser explicado pela maior demanda de óleos brutos de petróleo ou de minerais betuminosos, principalmente para a China, e também de veículos destinados à construção civil para os EUA.

 


A Argentina, uma das grandes importadoras do Brasil, apresentou uma queda de 35,8% no mesmo período acumulado. Isso se deve pela diminuição na demanda de automóveis de passageiros, de transporte de mercadorias, e partes e acessórios de veículos.

 


Para a Região Metropolitana de Ribeirão Preto, a China se manteve na posição como principal destino das exportações mesmo com uma queda de 52,1% no período. Isso pode ser explicado pela redução da importação de soja e açúcar pelo país asiático.

 


Em compensação, as importações da região pelos Estados Unidos registraram um aumento de 74,4%, justificado pelo maior volume exportado de álcool etílico não desnaturado, além de chapas, folhas, tiras, fitas, películas e outras formas planas, auto adesivas.

 

 

Por: Maria Paula Soeltl, Assessoria de Comunicação FEA-RP.

Lido 401 vezes Última modificação em Quinta, 11 Julho 2019 15:20