Quarta, 09 Fevereiro 2022 13:56

Detenção de imigração no Reino Unido é tema de palestra

Avalie este item
(0 votos)

No dia 16 de fevereiro, às 14h, a Universidade de São Paulo juntamente com a Universidade de Surrey promoverá a palestra on-line: "Como o "Refugee Tales" responde à imobilidade forçada decorrente da detenção de imigrantes no Reido Unido, segundo Patience Agbabi". Haverá tradução simultânea para o português.

 

O evento faz parte da pesquisa internacional Women's (Im)Mobility in Times of Crisis (A (I)Mobilidade das Mulheres em Tempo de Crise), do ​​do qual faz parte a professora Luciana Morilas, do Departamento de Administração, contemplado no último edital de fomento da University Global Partnership Network (UGPN).

 

A palestra traz à tona as perdas que sofreram e o trauma de sua jornada são agravados pela natureza desumanizante da detenção imposta às mulheres que viajaram para o Reino Unido. Detidas indefinidamente, elas ficam sem a proteção do Estado e os direitos de que os cidadãos comuns desfrutam são negados. A detenção decorrente da imigração representa uma imobilidade forçada. Durante o evento será avaliado a perda de ação dessas mulheres, a invisibilidade imposta a elas pela geografia da sua detenção e o impacto na vida familiar. 

 

Além disso, será examinado o efeito da detenção ou o impacto da detenção na vida do parceiro, marido ou pai nas unidades familiares. O "Gatwick Detainees Welfare Group" e o "Refugee Tales" trabalharam com mulheres que viveram a experiência da detenção e esta palestra vai apontar como o projeto ajudou as mulheres que foram detidas a compartilhar suas experiências. 

 

A palestrante, Patience Agbabi, lerá "The Refugee's Tale" e refletirá sobre a colaboração que permitiu que as histórias fossem compartilhadas ao mesmo tempo que os sujeitos permaneceram seguros e anônimos. O evento também contará com a presença de Teresa Pilgrim.

 

É gratuito, aberto ao público e será transmitido pelo Zoom. É necessário fazer inscrição para receber o link. Faça a sua inscrição aqui.

 

Por: Maria Clara Rodrigues, Assistência de Comunicação da FEA-RP.

Lido 623 vezes Última modificação em Segunda, 14 Fevereiro 2022 17:56