Lunes, 30 Marzo 2020 12:54

LEPES desenvolve Sistema de monitoramento da Educação Infantil de Boa Vista

Rate this item
(3 votes)

O Laboratório de Estudos e Pesquisas em Economia Social (LEPES), em parceria com a Fundação Maria Cecília Souto Vidigal, desenvolveu o Sistema de monitoramento da Educação Infantil de Boa Vista. A partir dos dados coletados com o MELQO, a plataforma objetiva fornecer à rede municipal e às instituições de ensino de Boa Vista ferramentas para promover a melhoria na qualidade dos serviços oferecidos na Educação Infantil, através do uso dos dados que são dispostos em forma de devolutiva, dividida em 6 seções.

 

O LEPES foi fundado em 2011 pelos professores da FEA-RP Daniel Domingues dos Santos, Luiz Guilherme Scorzafave e Elaine Pazello e atua nas áreas de desenvolvimento infantil, desenvolvimento socioemocional, gestão escolar e violência e criminalidade. O Laboratório tem parcerias e projetos com diversas instituições incluindo governos municipais e estaduais.

 

Segundo os pesquisadores, estudar desenvolvimento infantil é importante pois “Investimentos feitos nos primeiros anos de vida diminuem envolvimento com violência, aumentam a produtividade do trabalho, dão condições para uma vida mais saudável e geram bem-estar”.

 

Um dos projetos nessa temática é o MELQO, uma iniciativa liderada pela UNESCO, cujo objetivo é fomentar um conjunto de ações para a primeira infância e educação infantil, que possa orientar políticas e programas para melhorar a educação pré-primária para crianças de 4 a 6 anos de idade.

 

Estudos mostram que, diferente das habilidades cognitivas que se cristalizam por volta dos 6 anos, as habilidades socioemocionais aparentam ser maleáveis ao longo de toda a vida. O desenvolvimento socioemocional é uma das áreas de estudo do LEPES, uma vez que políticas públicas adequadas podem promover o desenvolvimento destas habilidades e contribuir para uma melhora da vida e do desempenho escolar da população.



Além do focos no desenvolvimento infantil e socioemocional, os pesquisadores se debruçam sobre questões de gestão escolar: “Investigamos se políticas públicas específicas (como as de bonificação aos professores, por exemplo) realmente contribuem para a melhoria do aprendizado dos alunos.”

 

O laboratório também estuda políticas de redução da reprovação, fatores da desigualdade educacional e a influência da rotatividade dos professores sobre o desempenho escolar dos alunos.

 

O estudo de Economia Social também deve pautar sobre violência e criminalidade. O objetivo maior desta linha de pesquisa é compreender as causas e consequências da alta criminalidade no Brasil, bem como investigar políticas públicas que têm maior capacidade de lidar com esse grave problema social.

 

Os temas abordados nas pesquisas sobre economia do crime englobam análises sobre vitimização pessoal, efeitos da violência no ambiente escolar e avaliação de impacto de políticas na área de segurança pública.

 

Por: Leonardo Rezende, Assessoria de Comunicação da FEA-RP. Informações da Newsletter do LEPES.

Read 490 times