Viernes, 27 Septiembre 2019 14:42

Economia brasileira mostra crescimento lento com melhora de setores

Rate this item
(0 votes)

A economia brasileira teve um crescimento de 1% maior neste segundo semestre do que comparado ao mesmo período no ano anterior, alcançando um total de R$1,78 trilhão. As informações são do Boletim Conjuntura Econômica de setembro de 2019, feito pelos pesquisadores Armando Henrique e Eduardo Teixeira, sob supervisão do professor Luciano Nakabashi da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEA-RP) da USP.

 

Os setores que mais se destacaram foram o de serviços, com um crescimento de 1,2%, e o da indústria, com 0,3%. O consumo das famílias teve o seu nono trimestre consecutivo de crescimento, atingindo 1,6% devido a expansão da massa salarial e expansão de crédito para pessoas físicas.

 

As exportações também tiveram resultado positivo, explicado pelo acréscimo nos produtos de extração de petróleo e gás natural, alimentícios, metalurgia e celulose. As importações registraram um crescimento de 4,7%, justificado pela maior compra de máquinas e equipamentos.

 

A taxa de desemprego ficou em 11,8% no trimestre finalizado em julho de 2019, representando o total de 12,6 milhões de pessoas, mostrando uma leve tendência a queda. A informalidade no setor privado atingiu o maior resultado desde 2012, totalizando 11,7 milhões de pessoas sem carteira assinada.

 

O PIB vem crescendo lentamente, em torno de 1%. Já a inflação acumulada em 12 meses, de julho de 2019 a julho de 2018, ficou em 3,4%, menor do que aos 12 meses anteriores. Essa queda é justificada principalmente pela desaceleração dos índices de preços monitorados e dos comercializáveis.

 

Por: Maria Paula Soeltl, Assessoria de Comunicação da FEA-RP.

Read 110 times Last modified on Viernes, 27 Septiembre 2019 15:37