Wednesday, 29 September 2021 14:50

Pandemia afetou mais trabalhadores com baixa escolaridade no estado de São Paulo

Rate this item
(1 Vote)

A pandemia de covid-19 afetou mais os trabalhadores de baixa escolaridade, sobretudo nos serviços e comércio. Para os trabalhadores formais com maior grau de instrução, ocorreu recuperação do nível de emprego para níveis semelhantes ou superiores em todas as regiões paulistas.

 

É o que aponta o Boletim Pandemia e Mercado de Trabalho, coordenado pelos professores Luciano Nakabashi, Amaury Patrick Gremaud, e Rudinei Toneto Junior, da FEA-RP. Este boletim traz uma análise do quadro do mercado de trabalho no estado de São Paulo no período anterior e durante a pandemia.

 

No setor de serviços, o número de ocupados com ensino fundamental incompleto no estado caiu mais de 10% na comparação entre os meses de janeiro de 2019 e abril de 2021.

 

Na construção civil, o impacto inicial da pandemia foi negativo, mas houve recuperação na geração de emprego com baixa qualificação ao longo de 2020 e 2021. O emprego no setor agropecuário seguiu tendência oscilatória, mas a alta da ocupação na pandemia acompanha o bom desempenho do setor impulsionado pela maior demanda externa por algumas commodities, como soja  e carnes.

 

A queda na quantidade de emprego com baixa escolaridade também foi significativa na indústria, afetando, principalmente, trabalhadores com ensino fundamental incompleto e ensino fundamental completo, mas houve leve recuperação no início de 2021. 

 

Apesar do relativo bom desempenho para os trabalhos de ensino superior na crise decorrente da pandemia, a pesquisa revela que o melhor desempenho dos mais escolarizados é proveniente dos  trabalhadores com ensino médio completo. Por outro lado, os trabalhadores do setor formal que mais vem sentindo os efeitos da crise são aqueles com menor escolaridade, ou seja, com fundamental incompleto.

 

Por: Maria Clara Rodrigues, Assistência de Comunicação FEA-RP.

Read 187 times