Tuesday, 30 April 2019 11:29

Exportações de soja crescem 37,4%

Rate this item
(0 votes)

 

 CEPER COMEX

A soja permanece como item mais exportado pelo Brasil. Os dados apresentados pelo Boletim Comércio Exterior mostram um aumento de 37,4%, quando se compara o acumulado entre os meses abril de 2018 e março de 2019, em relação aos dozes meses anteriores (abril de 2017 a março de 2018).

 

Dos US$ 34 bilhões que o país vendeu ao exterior no acumulado até março deste ano, a China foi responsável pela compra de cerca de US$ 27. Há uma expectativa de queda futura nas exportações devido aos preços atuais da soja e à rentabilidade da operação que não estão tão positivos como estavam no ano passado.

 

Os óleos brutos de petróleo estão em segundo lugar no ranking das exportações nacionais, totalizando US$ 25 bilhões, uma alta de 53,6%. China, Estados Unidos e Chile seguem como os maiores compradores. Em seguida, minérios de ferro e seus concentrados totalizaram US$ 20 bilhões em vendas externas, elevação de 14,6%.

 

No Estado de São Paulo a liderança das exportações é de óleos brutos de petróleo, que cresceu 57,7% frente aos 12 meses anteriores e chegou a US$ 4,2 bilhões. As exportações de açúcares foram o segundo item mais exportado, que totalizaram pouco menos de US$ 3,6 bilhões, uma queda de 46% no mesmo período. Helicópteros e aviões ficaram em terceiro lugar, com a US$ 3,3 bilhões em vendas ao exterior.

 

Os principais produtos exportados pela Região Metropolitana de Ribeirão Preto são açúcares, papel e resíduos de soja. Houve queda na exportação de açúcares (20%) e aumento de papel (4,6%) e resíduos de soja (95%).

 

O Boletim foi elaborado pelos pesquisadores Eduardo Teixeira e Armando Henrique, sob a coordenação do professor Luciano Nakabashi, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEA-RP) da USP.

 

Por: Leonardo Rezende, Assessoria de Comunicação da FEA-RP.

Read 646 times Last modified on Tuesday, 30 April 2019 11:53