Procurando contribuir com a interdisciplinaridade da Contabilidade com outras áreas de conhecimento o Programa de Mestrado em Controladoria e Contabilidade da FEARP organiza a série "Diálogos entre Contabilidade, Direito e Economia". Periodicamente convidamos um especialista que possa contribuir para este tema.

 

Palestras realizadas:

>> 06/12/2012 - Profa. Ana Carla Bliacheriene, Faculdade de Direito de Ribeirão Preto, apresentou a palestra "Julgamento da eficiência da administração publica pelo poder judiciário", abordando as transformações pelas quais tem passado o Estado contemporâneo e seus impactos na gestão pública, no controle dos atos administrativos que impactam na Rede Publica e a relação do Estado com a Sociedade. Debatedor: Francisco Anuatti Neto (FEARP).  Esta palestra está inserida na discussão de mensuração da eficiência no Setor Público.

 

>> 11/11/2011 - Prof. Ph.D Robert M. Lawless - University of Illinois (Program on Law, Behavior and Social Science). O professor apresentou a palestra "Empirical Methods in Law" (titulo de livro de sua autoria), tratando de oportunidades de interação do campo Empirical Legal Studies (ELS) com temas de interesse da pesquisa em contabilidade e controladoria.

>> 30/09/2011 - Prof. Dr. Antonio José Maristrello Porto, da FGV/DIREITO RIO. "Abordagens empíricas nas pesquisas em direito, economia e contabilidade no Brasil". A seção contou com a presença dos professores Profa. Dra. Luciana Gross Cunha da DIREITOGV de São Paulo, apresentando questões de evolução do campo de pesquisa de Law & Economics, e Prof. Dr. Pablo de Camargo Cerdeira da FGV/DIREITO RIO, que expõs o projeto "Supremo em números".

 

>> 31/05/2010 - Prof. Ph.D Thomas S. Ullen - University of Illinois, "Diálogos entre Contabilidade, Direito e Economia."   Debatedores: Rachel Sztajn – Faculdade de Direito – USP ; Antônio José Maristrello Porto (FGV-Rio), Vinícius Aversari Martins (FEARP-USP), Milton Barossi Filho (FEARP-USP), Ricardo Lopes Cardoso, IASB, (Skype); André Carlos Busanelli de Aquino (FEARP-USP) e Cássio Cavalli (FGV-Rio).

 

>> 11/03/2009 - Prof. Ph.D Nuno Garoupa - University of Illinois, "A Análise Econômica do Direto"

 

nunogaroupa
thomasullen
robertlawless
 
 
 
 

Porque interdisciplinaridade?

A informação contábil não existe isolada. Ela exerce uma função no sistema econômico-social.
Estudar os impactos do uso desta informação, como os agentes econômicos a prefere e a utilizam, assim como decidem baseado nestas informações, demanda que consideremos características dos agentes e do meio em que atuam. Ao desconsideramos isto qualquer modelo já nasce em si com limitações de explicação e predição que reduzem sua utilidade. Considerando isto, sabemos que devemos incluir nas pesquisas sobre informação contábil o ambiente e os agentes. E naturalmente a psicologia passa a ser a saída para compreensão do comportamento individual, a sociologia para compreensão de fenômenos institucionais e grupos. São apenas alguns exemplos. A contabilidade em si como corpo de conhecimento não tem razão para percorrer todo caminho que outras áreas de cohecimento já percorreram por décadas na tentativa de explicar o ambiente em que existe. Tampouco pode pretender propor explicações parciais. Naturalmente deve buscar a interdisciplinaridade.
E para isto os programas de pós-gradução são grandes propulsores desta interação no Brasil.

 

Porque Direito?

Muitas áreas poderiam ser alvo desta integração, como psicologia, sociologia, neurofisiologia, ajudando a explicar os fenômenos associados à informação contábil. Consideramos todas muito importantes, e a escolha da área de Direito e Economia foi pela contribuição imediata que esta área do conhecimento pode dar às pesquisas desenvolvidas pela academia nacional. Junto com a Economia, o Direito pode contribuir para explicação de acordos entre agentes econômicos, nos quais a informação contábil exerce papel fundamental.
Com a composição de direito, economia e contabilidade podemos entender de forma mais completa fenômenos como regulação, falência, terceirização e alianças estratégicas, governança cooporativa, parcerias público-privado, entre outros. Todos estes com direta relação com a informção contábil em firmas, governos ou mercados.

Associações Internacionais no tema

Periódicos no tema
Base de dados para trabalho empíricos
 
Universidade de Michigan >>  Panel Study of Income Dynamics
Federal cases and outcomes and state court filings Ted Eisenberg's Court Statistics
Federal Statistics search; contains links to a large number of data suppliers >> FedStat
Data on all bankruptcies of large, public companies from 1980 to the present and a query engine for running studies >> WebBRD

       

 

Agenda Qualificações

Agenda Defesas

  • João Paulo Augusto Eça Open or Close

    Área:    Controladoria e Contabilidade

    Curso: Mestrado
    Data:    10/01/2020, às 15h00 - horário de Brasília
    Local: 
    Sala 43, bloco B2 da FEA-RP
    Título: Efeito das fontes de financiamento sobre a sensibilidade do investimento ao fluxo de caixa: evidências para o Brasil
    Autor: João Paulo Augusto Eça

     

    Banca: Prof(a). Dr(a). Maurício Ribeiro do Valle (Presidente)

    Prof(a). Dr(a). Tatiana Albanez (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade - FEA) - MCONF RNP

    Prof(a). Dr(a). Andrei Aparecido de Albuquerque (Universidade Federal de São Carlos - UFSCar)

    Prof(a). Dr(a). Marcelo Botelho da Costa Moraes (FEA-RP)

     

    Resumo: 

    Em mercados imperfeitos, caracterizados por forte presença de custos de falência, de custos de agência e de assimetria de informação entre os agentes, há imposição de restrição por parte dos credores à capacidade de financiamento externo das firmas. Com isso, considera-se que o investimento de empresas que sofrem restrição ao financiamento externo é dependente da geração de recursos internos (investimentos mais sensíveis ao fluxo de caixa). Entretanto, ao reconhecer a existência de características distintas entre as fontes de financiamento disponíveis, é possível que a restrição financeira sofrida pelas empresas possa ser diferente conforme a fonte de crédito utilizada pela empresa O que se questiona neste estudo é se as principais fontes de financiamento utilizadas pelas empresas são capazes de reduzir a sensibilidade do investimento ao fluxo de caixa e, consequentemente, a restrição financeira das firmas. Para responder a esta pergunta, o estudo contou com uma amostra de 153 companhias do setor industrial, tanto de capital aberto quanto de capital fechado, que foi subdividida entre firmas restritas financeiramente e não restritas (pelos critérios tamanho e rating). O modelo escolhido como base para as análises foi o de sensibilidade do investimento ao fluxo de caixa, comumente utilizado em pesquisas que tratam de restrição financeira. Após as estimações, alguns resultados persistiram, a saber: i) a sensibilidade do investimento ao fluxo de caixa verificada para as empresas consideradas financeiramente restritas; ii) a relação não significativa entre as variáveis representativas do crédito bancário e subsidiado sobre a restrição financeira das empresas restritas (sensibilidade do investimento ao fluxo de caixa) e iii) a relação negativa e significante entre a participação moderada da dívida de mercado de capitais e a restrição financeira das empresas restritas (sensibilidade negativa do investimento ao fluxo de caixa). Análises adicionais mostraram que as empresas que possuem participação moderada da dívida de mercado de capitais, em geral, têm maior heterogeneidade em sua estrutura de dívida, ou seja, acessam diferentes fontes de financiamento. Além disso, o estudo mostrou que as empresas que possuem acesso às diferentes fontes de financiamento aumentam seus investimentos nos períodos em que apresentam resultados adversos (queda do lucro ou, até mesmo, prejuízo contábil). Ao atingir resultados superiores nos exercícios subsequentes, essas empresas, em média, reduzem o volume de investimento. Tal comportamento explica, portanto, a sensibilidade negativa do investimento ao fluxo de caixa.

Atualização do site

  • Atualizado em: 13 Dezembro 2019, 18:58:35.