Quinta, 07 Outubro 2021 12:07

Bloco A vai ganhar rampa em sua entrada principal

Avalie este item
(1 Voto)

A Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEA-RP) da USP homologou a contratação de empresa para construir uma rampa na entrada do Bloco A. O objetivo da obra é tornar o prédio mais acessível a pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida.

 

A rampa avançará, por detrás da vegetação, do lado esquerdo da escada.

 

Atualmente o acesso principal ao edifício acontece pela fachada frontal, onde há uma escadaria. O projeto prevê reconstruir a escadaria (igual como está hoje) de modo a criar um patamar a partir do qual partirá uma rampa paralela à fachada do edifício. A rampa, que vai contar com um piso tátil, terá 1,20m de largura e 9,80m de extensão.

 

Serão construídos também um acesso pavimentado e uma vaga de veículo adaptada para pessoas com deficiência que visa facilitar o acesso e que ficará assim diretamente conectada à rampa.




Detalhe do projeto da reforma do pavimento e da vaga reservada

 

Detalhe do projeto da reforma das escadas e da rampa

 

Prédio histórico

O prédio integra o conjunto arquitetônico da Escola Prática de Arquitetura Getúlio Vargas, inaugurada em 1945 e que, a partir de 1952 abrigou o campus universitário, a Faculdade de Medicina e posteriormente diversas unidades. Em 1992 são inaugurados no campus os cursos diurnos de Economia, Administração e Contabilidade no que hoje é o Bloco A da faculdade.

 

Tombado desde 1994, em junho de 2021 o projeto da reforma foi analisado e aprovado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico (Condephaat), órgão da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo responsável por esse tipo de intervenção.

 

“Grande parte das edificações que integram o Campus, tanto as de uso pedagógico, quanto utilitário, apresentam características arquitetônicas neocoloniais, praticada em São Paulo até meados do século XX”, explica Fabrício Godoi, arquiteto da Divisão do Espaço Físico da Prefeitura do Campus da USP de Pirassununga e autor do projeto arquitetônico para a licitação e para a autorização do Condephaat.

 

Segundo Godoi, a intervenção deve fazer com que a escada fique idêntica ao que é hoje e priorizar a conservação dos materiais originais: “Alguns elementos devem ser retirados com o maior cuidado, depois de numerados, para acondicionamento rigoroso e posterior reinstalação”.

 

O valor contratado para a execução é de R$ 96.980,78 e tem previsão de início de execução para a última semana de outubro, com finalização estimada em 90 dias.

 

Por: Leonardo Rezende

 

Lido 396 vezes Última modificação em Quinta, 07 Outubro 2021 14:40