Displaying items by tag: fearp

ALUNOS DE POS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU: 180

ECONOMIA-ÁREA: ECONOMIA APLICADA 63
ADMINISTRAÇÃO DE ORGANIZAÇÕES: 72
CONTROLADORIA E CONTABILIDADE: 45

ALUNOS DE POS-GRADUAÇÃO LATO SENSU (ESPECIALIZAÇÃO): 685

MBA ADMINISTRAÇÃO: 68
MBA CONTABILIDADE EM IFRS: 65
MBA CONTABILIDADE: GOVERNANÇA E CONTROLE: 57
MBA CONTROLADORIA E FINANÇAS: 42
MBA FINANÇAS: 95
MBA GESTÃO DE ORGANIZAÇÕES: 2
MBA GESTÃO DE PROJETOS INOVADORES: 29
MBA GESTÃO EM VENDAS: 57
MBA GESTÃO ESTRATÉGICA: 82
MBA GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS E ORGANIZAÇÕES SUSTENTÁVEIS: 72
MBA MARKETING: 116

ALUNOS DE GRADUAÇÃO: 1511

CIÊNCIAS ECONÔMICAS: 290
ADMINISTRAÇÃO DIURNO: 352
ADMINISTRAÇÃO NOTURNO: 271
CIÊNCIAS CONTÁBEIS: 233
ECONOMIA EMPRESARIAL E CONTROLADORIA: 365

DOCENTES: 90

DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO: 36
DEPARTAMENTO DE ECONOMIA: 28
DEPARTAMENTO DE CONTABILIDADE: 26

FUNCIONÁRIOS: 67

Published in Apresentação

O câmpus de Ribeirão Preto da USP está situado em uma área total de 5.86 milhões de metros quadrados, sendo 4,7 milhões de áreas verdes e 136,5 mil metros quadrados de área construída, além de floresta, ruas, calçadas, estacionamentos, jardins, represas e lagos. A área comum é administrada pela Prefeitura do Campus da USP de Ribeirão Preto – PUSP-RP http://pcarp.usp.br.

Circulam diariamente 20 mil usuários, nove mil veículos, além de seis linhas de ônibus urbanos e de veículos intermunicipais, aproximadamente. O câmpus é formado por nove unidades de Ensino http://pcarp.usp.br/pages/faculdades, e possui em sua área o Hospital das Clinicas e Hemocentro.

O câmpus possui vários prédios históricos da época da Fazenda Monte Alegre, do Rei do Café Francisco Schimidt. A antiga sede da fazenda hoje abriga o Museu de História Geral de Ribeirão Preto. Da época da Escola Prática de Agricultura, a USP herdou o prédio central da Faculdade de Medicina, um importante cartão postal da cidade.

Published in Institucional

Uma região em pleno desenvolvimento

RIBEIRÃO PRETO é o centro da região que mais se desenvolve no Brasil. Desenvolvimento com base na diversificação da economia e da qualidade de vida.

Nascida em 1856, em uma clareira onde, um século antes os Bandeirantes estiveram de passagem, a cidade ganhou impulso com a lavoura de café, cultivada pelos imigrantes e fertilizada pela terra vermelha - "rossa" para os italianos e "roxa" no linguajar caboclo.

A terra de Ribeirão Preto transformou a região no maior produtor de grãos na virada do século XIX. Abastecia o mundo inteiro com o que se chamava "ouro verde".

A antiga clareira, banhada por dois córregos, logo se transformou em uma importante cidade, ligada ao país por ferrovia, telefonia e rodovias.

O desenvolvimento trouxe novas culturas, como a cana-de-açúcar, a soja, o milho, o algodão, a laranja e implantou uma forte agroindústria.

Mais de 80 municípios compõem a região de Ribeirão Preto. São 3 milhões de habitantes que ocupam uma área de 30 mil km2. A renda per capita é semelhante à de alguns países da Europa Mediterrânea e praticamente o dobro da média brasileira.

(fonte: http://www.ribeiraopreto.sp.gov.br/)

Published in Imprensa